Notícias - CF LOG

foto-1.png

A CF LOG foi convidada pela Merco Soluções em Saúde, uma Distribuidora referência no mercado de produtos oncológicos e também um dos nossos maiores clientes, a ministrar um Treinamento de Boas Práticas de Transporte de Medicamentos para um grupo de 32 colaboradores.

A palestra, que aconteceu no último dia 18/10, ministrada por nossa farmacêutica RT Elke Nogueira e pelo nosso diretor Caio Fluminhan, foi uma oportunidade de muito aprendizado. Ambas as empresas têm foco na melhoria contínua do sistema de gestão da qualidade e entendem que trabalhar com medicamentos é trabalhar com vidas e que por isso é indispensável muito comprometimento e responsabilidade.

Durante o Treinamento houve muita troca de experiência, momentos de descontração, pausa para fotos e entrega de brindes.

Segundo Carlos Alberto da Silva, Supervisor de Logística da Merco, “CF LOG, compartilhando conhecimento no Transporte de Medicamentos, nos fortalece no Tema e valida o mesmo objetivo da parceria que é a razão da nossa existência, foco na Vida”.

Já nosso Diretor Comercial, Caio Fluminhan afirmou: “Para nós da CF LOG, que prezamos sempre pela qualidade junto aos nossos clientes, foi uma honra sermos convidados, entre tantos outros transportadores, a levar um treinamento de suma importância para que o objetivo de salvar vidas seja alcançado com êxito”.

 


cflog-6-7.jpg

No último mês de agosto foi comemorado o 6º aniversário da CF LOG, em um café de confraternização entre funcionários e diretoria.

Mais uma vez os diretores agradeceram o empenho de cada membro da equipe, lembrando da importância de nos mantermos focados em nosso propósito de atender aos nossos clientes com organização, responsabilidade, segurança e principalmente com qualidade.

“Para nós é uma imensa alegria comemorarmos mais um ano de realizações e conquistas. Só temos a agradecer a colaboração de todos e principalmente a Graça de Deus” 

Caio Fluminhan – Diretor Comercial

 


foto-de-capa.jpg

Nesta quarta-feira, dia 03 de julho, a CF LOG marcou presença no Encontro de Investidores do Projeto Gols pela Vida, do Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba.

A farmacêutica Responsável Técnica Elke Nogueira e a Líder do Departamento de Qualidade, Bianca Menezes, representaram a Diretoria da Empresa num evento que contou com palestra sobre empreendedorismo com a Empresária e Master Coach Carol Costa, momento para Networking e ainda Visita ao maior Hospital pediátrico do Brasil para conhecer na prática o que está sendo feito com o investimento das empresas que, assim como a CF LOG, apoiam este projeto.

O complexo Pequeno Príncipe promove de forma integrada saúde, educação, arte, cultura e mobilização social pelos direitos das crianças e adolescentes de todo Brasil. Com foco em assistência, ensino e pesquisa, o projeto visa angariar fundos para aliar conhecimento científico e novas tecnologias à luta pela causa da saúde infanto-juvenil e à formação de novos profissionais da área pediátrica.

Além da preocupação com a recuperação da saúde física, principalmente com foco em doenças de alta e média complexidade, o Hospital oferece também apoio psicológico à criança e seus familiares, espaço de acolhimento das famílias para que possam ficar no Hospital 24 horas por dia, continuidade no ensino formal em longos períodos de internação para que a criança não perca o ano escolar, espaços de convivência social, oficinas de música, teatro, sessões de cinema e acesso a bibliotecas. Tudo isso é possível com ajuda não somente dos profissionais do Hospital e das empresas investidoras, mas também de cidadãos comuns que se voluntariam doando seu tempo e amor.

Conheça mais sobre o projeto através do site www.golspelavida.org.br ou pelo telefone (41) 2108-3885 e abrace também esta causa.


8c3170e8-5593-4057-ab9a-3542f954c909-1200x899.jpg

No último sábado, 08 de dezembro, diretoria, funcionários e seus familiares se reuniram para celebrar mais um ano de conquistas e crescimento. Em espírito de confraternização, houve sorteios, troca de presentes e muita alegria.

A Equipe CF Log deseja a todos um Feliz Natal e que 2019 seja um ano de sucesso e paz!

   

 


decoracao.jpg

Na última sexta-feira, 31 de agosto, a CF Log promoveu um Coquetel de Comemoração de seu 5º aniversário para diretoria, funcionários e amigos. Em um clima de alegria e descontração, o diretor geral Caio Fluminhan agradeceu a contribuição de cada colaborador que já passou pela empresa nesses 5 anos e a todos os parceiros e clientes que fizeram parte desta trajetória de crescente sucesso. A diretora financeira Franciele Carbonelli frizou que manter-se em um mercado tão competitivo e conseguir crescer é uma grande conquista que só se torna possível graças a Deus e ao empenho e dedicação de toda a equipe. 

 

 

 

  


279144510092.png

Todos os anos, as empresas dos mais diversos setores observam variações significativas no seu volume de vendas. Esse fenômeno, comum no ambiente corporativo, é chamado de sazonalidade logística e pode causar problemas para manter a operação em pleno funcionamento.

É possível observar que alguns períodos como o Dia das Mães, Páscoa e as festas de fim de ano são responsáveis pelo aumento das vendas. Por isso, o processo de distribuição tem que ser planejado para lidar com a oscilação das demandas e garantir a entrega dos pedidos.

Você que saber como a sazonalidade pode afetar o seu cotidiano? Então continue lendo este artigo.

Como reagir a sazonalidade logística?

1. Planeje-se antecipadamente

A organização das vendas e entregas no período de Páscoa, por exemplo, começa com meses de antecedência. O processo envolve a estimativa da demanda, aquisição de insumos e a contratação de operadores logísticos para distribuir as cargas conforme o cronograma.

Essa medida é eficiente para evitar atrasos na entrega e falta de produtos nas prateleiras. Dessa forma, a estimativa de vendas pode ser usada como guia e identificar o volume de produção ideal evitando, assim, o excedente de mercadorias e o desperdício.

2. Busque fornecedores confiáveis

Manter todos os elos da cadeia de produção funcionando de maneira integrada é um desafio que muitas empresas enfrentam durante os períodos sazonais. Para solucionar esse obstáculo é recomendado desenvolver uma relação de parceria e benefício mútuo.

Em primeiro lugar, os fornecedores devem ser confiáveis e flexíveis para lidar com mudanças súbitas no volume de insumos solicitado. Com isso, garante-se que os níveis de estoque serão capazes de manter a linha de produção abastecida.

A mesma regra pode ser aplicada para empresas que terceirizam o serviço de entrega. A seleção da transportadora adequada pode evitar problemas no futuro.

3. Crie planos de contingência

Para que o gestor não seja pego de surpresa e tenha condições de reagir às oscilações de mercado é preciso contar com planos de ação. Esse documento deve delinear quais atitudes devem ser tomadas para garantir o sucesso da operação.

Em geral, essa estratégia deve prever:

  • contratação de mão de obra adicional;
  • ampliação do espaço disponível para armazenamento;
  • aumento do número de motoristas e veículos para a frota.

4. Aproveite as oportunidades de crescimento

Muitas empresas encaram a sazonalidade como um problema a ser resolvido, contudo essa visão limitada pode impedir o crescimento do seu negócio. Caso, as vendas apresentem queda, esse é um bom momento para rever estratégias e analisar os motivos que causaram a falta de interesse nos produtos vendidos.

Por outro lado, se as vendas se encontram em expansão, esse é o momento de desenvolver novos produtos e serviços que podem captar novos clientes. Tanto as datas comemorativas como os períodos de ações promocionais podem ser boas ocasiões para aumentar a lucratividade.

5. Otimize a equipe e renove equipamentos

Quando o gestor logístico se depara com variações causadas em períodos sazonais é importante verificar se os equipamentos e máquinas estão em condições de operar na medida em que a produção pode aumentar. Por isso, sugere-se a realização de manutenções periódicas com o intuito de identificar defeitos e efetuar os reparos necessários.

Já o tratamento da equipe exige o investimento em treinamentos que qualifiquem o profissional para lidar com as mudanças. Essa medida também incentiva a criação de soluções inovadoras e desenvolve a flexibilidade para atender os clientes.

A sazonalidade logística é um cenário inevitável que pode ser causado por condições climáticas, datas comemorativas e eventos periódicos. Portanto, as empresas que desejam superar esses momentos e permanecerem competitivas devem criar planos detalhados para amparar os processos de trabalho.


Prêmio-abefar.jpeg

A Cflog Transportes participou no útimo sábado, dia 14 de julho de 2018, no Rio de Janeiro do Evento de Empreendedorismo Farmacêutico “Grandes Líderes ABEFAR 2018” promovido pela ABEFAR – Associação Brasileira de Empreendedorismo Farmacêutico.

A farmacêutica Dra. Letícia Schnekenberg, responsável técnica da CFLOG Transportes representou o diretor geral Caio Fluminhan para honrosamente receber a homenagem da ABEFAR pelo destaque na área de empreendedorismo e pelo compromisso com a saúde à sociedade.

           

 

Destaque que se deve pelo ascendente crescimento da CFLOG Transportes, a empresa fundada em 2013 e se especializou na distribuição de cargas fracionadas de alto valor agregado na área de medicamentos atuando em todo Brasil, apresentou crescimento de 70% no faturamento da área farma, hoje a matriz da CFLOG, em Curitiba-Paraná e filial em Goiania no maior Polo Industrial  Farmacêutico. A empresa busca a excelência de seu atendimento através de constantes investimentos em toda sua estrutura física e tecnológica. A matriz em novo endereço investiu na estrutura e bem estar dos colaboradores através da segmentação dos setores, veículos rastreados, Sistemas Online de Informação, CRM (Customer Relationship Management) de atendimento aos seus clientes, etiquetagem e identificação de todos seus volumes transportados, Sistema de Cargo Scan para aferição de pesos e medidas automatizadas, baixas de entrega Online via celular e funcionários constantemente treinados e capacitados, a CFLOG Transportes hoje conta com as principais ferramentas e tecnologias do mercado para proporcionar ao seus clientes um transporte de qualidade e segurança em toda sua área de atuação.

O setor de Qualidade conta com o suporte técnico de duas farmaceuticas e analista da qualidade, sala climatizada, frezer, geladeira, equipamentos e instrumentos devidamente calibrados, 100% dos veículos licenciados pela vigilancia sanitária, capacitação constante dos colaboradores e integração à novos colaboradores.

 

 

Durante a premiação, o farmacêutico presidente da ABEFAR, Ricardo Bordinhão, fez questão de comentar a importante parceria da CFLOG Transportes e agradecer o diretor Caio Fluminhan por apoiar o evento. Dr. Ricardo Bordinhão exerce um importante papel à classe farmacêutica.

 

 

No evento, fomos honrados com a presença do Dr. Alex Baiense que é Conselheiro Federal pelo RJ e representou o Dr. Walter da Silva Jorge João, presidente do Conselho Federal de Farmácia,  também estavam presentes Dra. Tânia Maria Lemos Mouço, presidente do Conselho Regional do Rio de Janeiro, Dra. Yula Merola presidente do Conselho Regional de Minas Gerais e também o Conselho Regional de Odontologia do RJ.

 

Dentre outras ilustres presenças políticas de todo Brasil, o ex-prefeito da cidade do Rio de Janeiro, o ilustrissímo Sr. Eduardo Paes foi uma importante presença no Evento, que em sua gestão representou um grande marco para toda classe farmacêutica atuante na assistência básica, melhorando as condições de trabalho e aumentando o salário do farmacêutico em proporções nunca vistas anteriormente.


Vacinação.png

Reflexões e argumentos para demolir um fenômeno sem base científica, mas que se populariza por aí e ameaça as conquistas da vacinação

Você consegue imaginar um mundo sem vacinas? Pois essa realidade não é tão antiga assim. Vamos voltar no tempo, lá para o início do século 20. Naquela época, uma em cada cinco crianças morria de alguma doença infecciosa antes de completar 5 anos de idade.

Hoje parece que a gente não faz ideia de quão cruéis eram essas moléstias. E mal podemos imaginar a dor de perder nossos filhos para enfermidades que atualmente são passíveis de prevenção por meio de imunizantes. Quem é que morre de sarampo ou caxumba hoje em dia?

Graças às vacinas, doenças terríveis e altamente contagiosas foram quase erradicadas. Algumas, como a varíola, de fato sumiram do mapa.

Como explicar, então, que existam grupos professando religiosamente um movimento contra a vacinação? Como entender que temos por aí famílias que deliberadamente escolhem NÃO vacinar seus filhos contra males potencialmente letais e capazes de deixar sequelas? Pois é, o movimento antivacina vem crescendo no mundo todo, inclusive no Brasil. Justo em nosso país, que sempre foi exemplo internacional de um modelo de vacinação pública.


sarampo.png

Essa doença contagiosa voltou a afetar a região Norte do país. Há risco de se espalhar para o resto do Brasil? E onde entra a vacina nessa história?

A prefeitura de Manaus decretou situação de emergência por 180 dias em razão do surto de sarampo registrado no estado, principalmente na capital. No Amazonas, até 20 de junho, foram confirmados 263 casos da doença, enquanto 1 368 permanecem em investigação e 125 foram descartados. Das 1 756 notificações registradas no estado, 82,1% (1 441) ocorreram em Manaus.

Para ser mais exato, o surto de sarampo atinge tanto Amazonas quanto Roraima. Até o último balanço, divulgado no dia 2 julho pelo Ministério da Saúde, já haviam sido confirmados nos dois estados perto de 500 casos da do problema em 2018.

Em Roraima, duas mortes foram registradas em decorrência da doença. No estado, a disseminação da enfermidade é associada por autoridades à chegada de venezuelanos refugiados.

A vacina contra o sarampo

Segundo o Ministério da Saúde, foram encaminhadas aos dois estados mais de 700 mil doses da vacina tríplice viral, usada para sarampo, caxumba e rubéola. Deste total, 487 mil foram para o Amazonas e 224 mil para Roraima.

No Amazonas, a campanha de vacinação foi adiantada para o mês de abril. O foco foi estabelecido na região metropolitana de Manaus, nas cidades com mais de 75 mil habitantes e nas áreas de fronteira.

Em Roraima, essa movimentação ocorreu em 15 municípios entre os meses de março e abril. Foram administradas 112 mil doses.


× Faça sua Cotação Aqui